Emoção em alta no básquete feminino

6 de Setembro 2011, 12:24

A festa continua em alta no torneio de basquetebol feminino integrado nos décimos Jogos Africanos Maputo 2011, com a selecção feminina de Moçambique a chegar a sua terceira vitória consecutiva, desta feita derrotando a sua congénere da Nigéria, forte candidata ao título, por 52-44, assumindo a liderança do grupo A com seis pontos.

O pavilhão do Desportivo Maputo voltou a ser pequeno para acolher perto de três mil adeptos moçambicanos, que recorreram a várias coreografias e cânticos habituais no desporto nacional para puxar pela equipa de todos nós. Aliás, a ocasião não era para menos tratava-se do primeiro teste a sério da equipa conduzida por Hernandez Lopez nestes jogos.

Ainda assim, as duas equipas entraram para o jogo algo fracas, temendo-se mutuamente, ao ponto de protagonizarem um primeiro período fraco, com o marcador a assinalar 9-7 à favor das moçambicanas. Nos dez minutos seguintes as armadoras de jogo Valerdina Manhonda (que jogou na primeira parte 8 minutos e 20 segundos, anotando 5 pontos) e Deolinga Gulela (que actuou 11.40 minutos e marcou 7 pontos) trataram de puxar a equipa Moçambicana para uma melhor exibição, mas encontraram pronta resposta por parte das nigerianas que tinham em Joyce Ekworomadu (que jogou 18.34 minutos e marcou 8 pontos) a sua melhor unidade em campo. As duas equipas foram ao intervalo com a vantagem a pertencer a Moçambique, com o marcador a assinalar 24-19.

O terceiro período voltou a ser talismã para as meninas da Pérola do ìndico que trataram de mostrar que em casa mandavam elas, aparecendo novamente jogadoras como Leia “Tanucha” Dongue mandar debaixo das tabelas, sendo secundada por Deolinda Gimo. Moçambique assentou o seu jogo, melhorando nos lançamentos de campo com Valerdina Manhonga a acertar na linha dos três pontos, levando com que o resultado no final do período fosse de 39-25, ou seja uma vantagem de 14 pontos.

Com uma diferença aparentemente confortável, as moçambicanas baixaram o seu ritmo de jogo, mas em perder a liderança no marcador, aliás em todo jogo a equipa da casa esteve à frente durante 15 vezes, contra uma das Nigerianas que tinham na extremo Rashidat Sadik com a unidade que dava a melhor réplica, acertando na linha dos três pontos, o mesmo acontecendo com Helen Ogungimi que permitaram a redução da diferença.

Mas a defesa pressionante adoptada por Moçambique nos últimos dois minutos, permitiu colocar as adversárias sem hipóteses de reverterem o resultado a seu favor, ao ponto de a equipa da casa fazer as festa ao vencer por oito pontos de diferença, ou seja no final o marcador assinalava 52-44.

Moçambique volta a jogar esta terça-feira diante da Argélia. A entrada da quarta ronda as anfitriãs lideram o Grupo A com seis pontos, seguidas do Quénia que venceu o Zimbabawe por 63-35, com 5 pontos, enquanto a Nigéria é terceira classificada também com 5 pontos. No Grupo B, Angola derrotou o Ruanda por 53-24 e lidera com seis pontos.

Alfredo Lituri (Texto) e Sérgio Costa (Foto)  

Comentários



Banca de Jornais

Votação