Encerramento de vias leva o COJA a pedir desculpas

9 de Setembro 2011, 15:21

"Pedimos desculpas ao povo em geral e aqueles que directa ou indirectamente tenham sido afectados pelo encerramento de algumas artérias da cidade", foi deste modo que o director adjunto do Comité Organizador dos Jogos Africanos (COJA), Penalva César, se dirigiu à imprensa, a propósito dos transtornos causados pela prova de ciclismo, inserido nos X Jogos Africanos, nesta quinta-feira, dia 8.

Penalva César admite que houve erros e desconhecimento de algumas regras por parte dos agentes de trânsito e da própria organização, mas garante que o mesmo já se encontra ultrapassado e hoje as provas decorreram sem sobressaltos. " Hoje houve uma melhoria significativa, pois os agentes de trânsito já sabem o que fazer e como fazer. Tiveram tempo para ver como decorreram as provas e que procedimentos a seguir", garantiu Penalva.

"A cidade estava um caos". É desta forma que muitos órgãos de comunicação social descrevem o cenário vivido ontem pelos cidadãos e automobilistas na capital. Engarrafamentos, falta de informação e orientação, encerramento de vias, atrasos na chegada ao local de trabalho, inexistência de vias alternativas para os transportes públicos, foram alguns dos cenários vividos no primeiro dia de prova de ciclismo.

Na quinta-feira, as provas de contra-relógio em masculinos e femininos foram dominadas por ciclistas da África do Sul. Ou seja, a prova de contra-relógio masculina foi dominada pelos ciclistas sul-africanos, com Janse Van Rensburg a conquistar a medalha de ouro ao fazer o tempo mais rápido, com 26.4 km em 34 minutos, seguido pelo seu compatriota Darren Lill que fez o percurso em mais 41 segundos. O argelino Azzedine Lagab terminou em terceiro e percorreu a distância em 36 minutos, 14 segundos e 79 centésimos.

Em femininos, a prova foi também dominada pelas sul-africanas, com Lise Olivier a conquistar a medalha de ouro ao fazer o percurso com o tempo de 19 minutos, 59 segundos, enquanto que a medalha de prata ficou com a mauricíana Aurelie Halbwachs que fez a prova em mais 30 segundos que a primeira classificada e a medalha de bronze ficou com a sul-africana Lynette Burger que fez o tempo de 21 minutos, 2 segundos.

Lembrar que na próxima quinta-feira, dia 15, vai decorrer a prova de meia marratona e as estradas estarão igualmente condicionadas.

SP

SAPO

Comentários



Banca de Jornais

Votação