Furo no pneu e avaria mecânica afastam Álvaro Cunha das medalhas

9 de Setembro 2011, 13:11

Um furo no pneu traseiro e uma avaria mecânica afastaram o ciclista moçambicano Álvaro Cunha da disputa de medalhas na primeira prova de ciclismo, a de contra-relógio individual, integrada nos décimos Jogos Africanos Maputo 2011.

Com efeito, as esperanças de Moçambique chegar a uma medalha estavam depositadas no ciclista Álvaro Cunha, que está radicado na Inglaterra, onde tem registado bons resultado. Cunha teve uma boa largada no primeiro grupo, porém quando já se encontrava numa boa posição eis que surgiu o primeiro furo o pneu traseiro, algo que aconteceu no cruzamento das avenidas Eduardo Mondlane e Julius Nyere.

Daí para frente os problemas atrasaram o ciclista moçambicano que logo a seguir voltou a ter um o sensor que tocou no quadro, dificultando a corrida do moçambicano. Com estas paragens, Álvaro Cunha acabou fazendo os 26.4 km em 47 minutos, dois segundos e 33 centésimos, terminando a prova na 31a posição.

Já Miguel Duarte acabou sendo o melhor moçambicano nesta prova, ao percorrer a distância em 42 minutos, 46 segundos e 91 centésimos, terminando o contra-relógio na 26a posição, ou seja muito longe dos lugares do podium.

A prova de contra-relógio masculina foi dominada pelos ciclistas sul-africanos, com Janse Van Rensburg a conquistar a medalha de ouro a fazer o tempo mais rápido, ou seja percorreu os 26.4 km em 34 minutos, 46 segundos e 36 centésimos, sendo seguido pelo seu compatriot Darren Lill que fez o percurso em mais 41 segundos. O argelino Azzedine Lagab terminou em terceiro e percorreu a distância em 36 minutos, 14 segundos e 79 centésimos.

Em femininos, a prova foi também dominada pelas sul-africanas, com Lise Olivier a conquistar a medalha de ouro ao fazer o percurso com o tempo de 19 minutos, 59 segundos e 40 centésimos. A medalha de prata ficou com a mauricíana Aurelie Halbwachs que fez a prova em mais 30 segundos que a primeira classificada e a medalha de bronze ficou com a sul-africana Lynette Burger que fez o tempo de 21 minutos, 2 segundos e 78 centésimos.

Alfredo Lituri (Texto) e Sérgio Costa (Fotos)

SAPO MZ

Comentários



Banca de Jornais

Votação