Hoyo hoyo Jogos Africanos, hoyo hoyo África

4 de Setembro 2011, 10:12

Milhões de moçambicanos testemunharam pela televisão e cerca de 42 mil espectadores testemunharam “in-loco” a cerimónia oficial de abertura oficial dos X Jogos Africanos Maputo 2011, ocorrida na noite deste sábado no Estádio Nacional do Zimpeto.

“No nosso melhor temos a honra de declarar oficialmente aberta a décima edição dos Jogos Africanos Maputo 2011”, foi com estas palavras que o Presidente da República, Armando Emílio Guebuza, deu a permissão para que a Pérola do Índico começasse a viver a maior festa desportiva do continente africano.

Seguiu-se a explosão do fogo de artifício num claro sinal de que todos moçambicanos diziam o seu “hoyo hoyo Jogos Africanos, hoyo hoyo África”, ou seja davam as boas vindas a todos desportistas que estão na capital do país para tomar parte neste mega evento desportivo.

Foi pela do Chefe de Estado moçambicano que os anfitriões exprimiram a sua satisfação por acolherem todo continente nesta festa desportiva e pelo facto o Presidente da República recebeu uma medalha de mérito entregue pelo Conselho Superior dos Desportos de África, pela sábia decisão de aceitar que o país acolhesse estes jogos depois de a Zâmbia ter desistido de acolher a olimpíada africana por questões financeiras.

Aliás, antes da proclamação da abertura oficial dos Jogos Africanos, os 47 países desfilaram na pista sintética do Estádio Zimpeto. A delegação da Argélia foi a que abriu o desfile, tendo se seguido pelos restantes países que passaram diante da tribuna presidencial, em ordem alfabética. Todos países africanos de língua oficial portuguesa estão presentes aos jogos, tendo a delegação de Angola sido a primeira a desfilar.

A África do Sul foi a primeira delegação numerosa a fazer-se passear pela pista, com os seus atletas a apresentarem com trajes tipicamente. A Nigéria é o país com o maior número de atletas presentes nestes jogos, com cerca de 500 representantes, a maioria dos quais participou no desfile, com destaque para a presença das suas três mascotes anãs que prenderam a atenção de todo Mundo.

Quem furou o protocolo foi a delegação da Líbia, representada pelo novo poder político daquele país, que se fizeram ao estádio com a nova bandeira daquele país africano que está numa instabilidade político-militar.

A entrada dos “rebeldes” líbios antecedeu o desfile dos atletas anfitriões, sendo que por isso o aplauso dos espectadores à delegação moçambicana por vezes confundiu-se com uma ovação à revolução na Líbia.

Moçambique fez-se presente a este desfile com a delegação a ter como porta-bandeira as atletas Esperança Sambo e Aurélia Manave que em 1991 conquistaram a medalha de ouro pela selecção de basquetebol nos Jogos Africano do Cairo, no Egipto.  

Quase todos atletas que vão representar Moçambique nestes jogos tomaram parte neste desfile, com excepção de Maria de Lurdes Mutola que vai uma vez mais participar numa olimpíada africana, sendo que desta feita irá competir no futebol, ao invés do atletismo onde conquistou vário títulos olímpicos, mundiais e africanos.

Para além de milhares de moçambicanos que preenchiam as bancadas, a festa de abertura dos Jogos Africanos foi testemunhada por membros do corpo diplomático de quase todo países africanos, assim como dos restantes acreditados em Moçambique.

Alfredo Lituri (Texto e Foto)

Comentários



Banca de Jornais

Votação