Investidos 200 milhões de dólares na renovação de infra-estruturas

26 de Agosto 2011, 15:16

O Governo moçambicano investiu cerca de 200 milhões de dólares na renovação das infra-estruturas desportivas que vão acolher os Jogos Africanos Maputo 2011, que inicia dentro de dias na capital moçambicana.


Este montante foi revelado pelo director para área desportiva do Comité Organizador dos Jogos Africanos (COJA), Penalva César, no final da visita efectuada parte dos recintos que estão a ser reabilitados com vista a acolher a olimpíada africana.  

“Este investimento, significou primeiro que tudo um grande esforço, um esforço que o Estado, o Governo Moçambicano e o povo em geral teve que suportar, um sacrifício que Moçambique teve que suportar para atingir estes patamares”, disse o Director do COJA.

Este é o maior legado que vai ficar na sequência da realização destes jogos continentais e espera-se que o mesmo contribua para o crescimento do desporto moçambicano.

“Moçambique ganhou um legado em termos de equipamento sem paralelo, se não fosse pelos jogos africanos nunca havia de ser feito este investimento, que é um investimento que tem haver com a parte estrutural dois edifícios que foram constrídos alguns há mais de 40 anos e que alguns nunca receberam tamanha reabilitação e depois ao nível de equipamentos e apetrechos que estes receberam, tais como pisos, marcadores electrónicos, sistemas de cronometragem e até a acessibilidade em fibra óptica para que os jornalistas possam ter as informações em tempo real na utilização das tecnologias de informação”, disse Penalva César quando falava dos benefícios para o desporto moçambicano com estas remodelações.

Os praticantes que vieram aos jogos terão a possibilidade de competir nas melhores condições em termos de infra-estruturas, tendo em conta encontrarão recintos equipados com as melhores marcas do mundo desportivo.

“Achamos que as infra-estruturas que agora vão ser vir aos Jogos Africanos vão servir para catapultar o desenvolvimento desportivo das 20 modalidades e aquelas que não fazem parte do rol inscritas no evento, pois poderão também usufruir destes recintos”, disse o responsável pela parte desportiva do COJA.

Um das obras de grande vulto foi a efectuada no pavilhão da Académica, pertencente à Universidade Eduardo Mondlane onde foram efectuadas intervenções em todos os sectores do campo, com destaque para a colocação de um novo piso sintético, colocação de cadeiras plásticas nas bancadas, colocação de um novo tecto, para além da reabilitação total e completa dos balneários para os atletas e árbitros.

Referir que o pavilhão da Académica (onde vão decorrer os jogos de andebol) é um dos recintos que será entregue hoje a título provisório ao COJA, a semelhança do que vai acontecer com o salão coberto do Instituto de Formação de Professores da Munhuana (que acolherá as provas de netball) e o Pavilhão do Estrela Vermelha (onde decorrerão os combates de boxe).

Alfredo Lituri (Texto) e Sérgio Costa (Foto)

SAPO MZ 

Comentários



Banca de Jornais

Votação