Jogos africanos não são uma garantia para o nosso negócio, afirma Guvenal

1 de Setembro 2011, 10:08

Há poucos dias do maior evento desportivo de África, as expectativas por parte dos moçambicanos são grandes, e cada cidadão é convidado a contribuir com a sua parte para que o evento seja um sucesso.

Apesar de ainda não ser visível o espírto desportivo nas ruas, a verdade é que o assunto já anda na boca de todos, desde o empresário até ao vendedor ambulante.

Durante uma viagem do Aeroporto Internacional de Maputo para a cidade, a equipa do SAPO Moçambique esteve à conversa com o taxista Guvenal, dos seus 60 e poucos anos e não demorou muito até ele começar a levantar as suas inquietações.

SAPO MZ: Está preparado para acolher os Jogos Africanos?
Guvenal: Preparado estou mas as minhas expectativas não são das melhores porque não acredito que venha mudar alguma coisa nas nossas vidas.

SAPO MZ: Por que diz isso?
Guvenal: Digo isso porque aquando do Mundial fizeram tanto barulho e em nada mudou no nosso negócio. Os Jogos Africanos não são uma garantia para os nossos negócios.

SAPO MZ: O que está a faltar?
Guvenal: Não falta nada. Já nos chamaram para acreditarmos as viaturas, o que é muito bom, pois existem vários taxistas piratas aqui na cidade; já tivemos várias reuniões de sensibilização para boas formas de receber os turistas, mas é como digo, em nada vai adiantar.

SAPO MZ: Por que é que insiste nesse ponto?
Guvenal: Segundo sabemos, as delegações vão ter viaturas próprias, não vejo em que circunstâncias vamos ter esses passageiros.

SAPO MZ: E os turistas não contam?
Guvenal: Contam, mas o nosso país tem muito azar com turistas e esses não virão para os Jogos. O destino deles é em Inhambane, Pemba e não Maputo, mas vamos lá ver.

SAPO MZ: Há quanto tempo trabalha como taxista?
Guvenal: Há 15 anos.

SAPO MZ: Viatura própria?
Guvenal: Já tive taxi, mas fui assaltado e roubaram-me. Trabalho por conta de outrem e não tenho confusões.

SAPO MZ: E fora os Jogos Africanos, normalmente quanto faz por dia?
Guvenal: Não lhe posso dizer o valor exacto, mas é uma boa quantia.

SAPO MZ: Para si o negócio está bom?
Guvenal: Sim, está bom. Infelizmente as viaturas particulares têm vindo a aumentar e cada vez mais as pessoas dependem menos de táxi mas ainda dá para viver.

SP
SAPO

Comentários



Banca de Jornais

Votação