Senegal festeja ouro de Maputo a pensar no Afrobasket do Mali

12 de Setembro 2011, 15:15

Depois de conquistar a medalha de ouro pela sétima vez em Jogos Africanos, a equipa sénior feminina do Senegal já pensa no Afrobásquete que vai decorrer de 23 de Setembro a 4 de Outubro, em Bamako, no Mali, segundo revelou o seleccionador do Senegal, Mamadou Gaye, após derrotar Angola na final do torneio de Maputo por 64-57.

Mamadou Gaye disse que a conquista do título em Maputo foi  “muito difícil”, porquanto “tinha dito que a Nigéria, Moçambique e Angola tinham boas equipas, com boas lançadoras e boas armadoras de jogo, mas conseguimos ter sucesso”.
Quanto a participação no Afrobasket do Mali, no qual voltará a cruzar caminho com  Angola no Grupo “B”, o técnico do Senegal disse já estar a pensar na prova, da qual detem o título de Campeão Africano. Mas, Gaye mostrou-se cauteloso afirmando que “temos que nos manter calados e continuar a trabalhar, pois queremos continuar campeões do Afrobásquete que vai decorrer dentro de dias. Regressaremos ao Senegal e teremos seis a sete dias para preparar”.
Por seu turno Aníbal Moreira, seleccionador de Angola, após perder o jogo da final disse que “Sabiamos de antemão que o Senegal é uma equipa muito forte, aliás o Senegal é por si só o dententor do Pan-Africano passado é o campeão africano em título, o Senegal está habituado a estas vivências, tem muitos títulos africanos, nós depois de 30 anos que disputamos uma final ao nível de selecção e é com muito orgulho que tenho a honra de felicitar principalmente as minhas atletas que foram bravas em todos os momentos, lutaram até ao fim e acreditaram”.
Num jogo em que Angola voltou a disputar uma partida decisiva no basquetebol africano, trinta anos depois de tê-lo feito pela última vez, a Selecção do Senegal desde os instantes iniciais tratou de impor o seu jogo, mas encontrou pronta resposta das Angolanas que depois de terem iniciado a partida de forma titubeante conseguiram terminar a primeira parte em vantagem com o marcador a assinalar 28-31.
Mas no reatar da partida a extremo-base Astou Traore galvanizou as suas colegas para a recuperação do resultado, acertando nos lançamentos de campo, sendo bem secundada por Aya traore, fazendo com que no final do terceiro período o resultado fosse de 49-39.
No derradeiro periodo de jogo o treinador senegalês Mamadou Gaye tratou de colocar a sua equipa a controlar o resultado, a partir de acções ofensivas que resultavam em pontos certos. O máximo que Angola conseguiu fazer foi reduzir a diferença de 10 pontos (49-39 no final do terceiro período) para sete pontos no final da partida, com o placard a assinalar o resultado de 64-57 que conferia o sétimo em Jogos Africanos ao Senegal.

Alfredo Lituri (Texto) e Sérgio Costa (Fotos)

SAPO MZ

Comentários



Banca de Jornais

Votação